Eleições de delegados da representatividade da Arbitragem Nacional em falta a AG da FPT

Após email do Sr. Presidente da MAG Pedro Almeida do dia 6 de Fevereiro 2020 com o assunto “Pré-convocatória Assembleia eleitoral – 18 de Abril 2020” contactou a direcção da FPT a APAT e a APTT para dar continuidade a eleição dos delegados de representatividade em falta para a AG da Federação Portuguesa Taekwondo.

Através de uma reunião telefónica com o presidente da APAT, Grão-mestre Paulo Martins, foi combinado a 18 de Fevereiro 2020 a realização de eleições de representatividade da Arbitragem nacional para os delegados em falta (Árbitros Internacionais e Árbitros Nacionais de combate), no próximo dia 10 de Março 2020, no período compreendido entre as 18:30 e as 20:30, em:

Taekwondo Clube Malveira

Pavilhão Desportivo Municipal da Malveira

Rua Dr. José Eduardo Esteves

2665-238 Malveira

Adiantamos o seguinte:

Árbitros Internacionais inscritos e que cumprem as condições para serem eleítos:

  • Paulo Martins
  • Nuno Grossmann
  • Jorge Costal
  • Henrique Leite
  • Tânia Lopes

Árbitros Nacionais de Kyorugi inscritos na FPT e que cumprem as condições para serem eleítos:

  • ·         Mário Calamote
  • ·         Conceição Santos
  • ·         Jorge Madureira
  • ·         Carlos Alberto Silva
  • ·         Fábio Constantino

O Presidente da APAT presidirá ao acto eleitoral e a FPT faz-se representar pela Sr.ª Maria Emília Martins.

Cumprindo o estipulado no número 5 do artigo 26.º – Requisitos de representação, do Regulamento Eleitoral, foram publicitadas, em 6FEV2020, as Listas Finais para eleição dos árbitros/juízes na representatividade, no que concerne: “os candidatos ao sufrágio não podem integrar mais do que uma lista na representatividade”.

Informação complementar:

De acordo com o Artigo 20º – Eleição dos delegados, do Regulamento Eleitoral: – Os candidatos a delegados representantes, dos atletas, treinadores e árbitros/juízes, serão eleitos de entre os inscritos/filiados na federação. Os candidatos a delegados representantes, anteriormente referidos, deverão estar inscritos/filiados, na federação, em pelo menos 2 (duas) épocas desportivas consecutivas para serem propostos ao sufrágio. – Os candidatos a delegados representantes, dos árbitros/juízes, deverão, ainda, ter participado, enquanto tal, em pelo menos um campeonato/taça do Quadro Competitivo Nacional.

De acordo com o Artigo 25º – Caderno Nominal Eleitoral, do Regulamento Eleitoral: – Os delegados representativos deverão estar registados em listas próprias, designada Caderno Nominal Eleitoral, a qual será afixada e divulgada pela federação, aquando da convocatória/comunicado para o respetivo ato eleitoral dos delegados representantes. – No ato eleitoral, o caderno nominal deve estar elaborado de forma a incluir todos os delegados representantes até à data da convocação da assembleia. – O caderno nominal eleitoral deverá ser corrigido logo que se verifiquem incorreções ou omissos, podendo esta correção efectuar-se até ao início do ato eleitoral.

De acordo com o Artigo 26º – Requisitos de representação, do Regulamento Eleitoral: – Todos os agentes desportivos, devidamente inscritos/revalidados na federação, em pelos menos duas épocas desportivas consecutivas, e com mais de 18 anos, serão apresentados ao sufrágio dos delegados representantes das classes. – Caso algum agente desportivo não deseje apresentar-se ao sufrágio deverá fazê-lo, por escrito, em carta registada com aviso de receção, até ao início do ato eleitoral. – Os candidatos ao sufrágio não podem integrar mais do que uma lista na representatividade. Cada lista deverá conter os nomes dos candidatos a delegados representantes.

De acordo com o Artigo 30º – Da votação, do Regulamento Eleitoral: – O voto é direto e secreto. – A listagem nominal que apresente um número igual ou inferior  a seis candidatos representantes, estes podem escolher, marcando com um “X”, até o máximo de dois elementos. – A listagem nominal que apresente um número igual ou inferior  a quinze candidatos representantes, estes podem escolher, marcando com um “X”, até o máximo de três elementos. – A listagem nominal que apresente um número igual ou superior  a dezasseis candidatos representantes, estes podem escolher, marcando com um “X”, até o máximo de cinco elementos.

De acordo com o Artigo 33º – Do voto antecipado, do Regulamento Eleitoral: – Podem votar antecipadamente todos os delegados representativos, desde que solicitem, previamente, por escrito à Federação Portuguesa de Taekwondo. – O requerente deve fazê-lo como segue:

a) Enviar para o e-mail (presidente@fptaekwondo.pt) mostrando interesse no voto antecipado. Identificar-se com os seus dados pessoais, como: – nome completo, morada, número de CC/BI, número de licença desportiva e associação de agrupamento de clubes e das classes, conforme o caso, a que pertence.

b) Verificados os procedimentos e veracidade do pedido, a Federação Portuguesa de Taekwondo enviará o respetivo boletim de voto para a morada do eleitor. Que, após efetuar a devida intenção de voto, deverá dobrar em quatro e colocar dentro de um envelope descaracterizado (envelope que deverá ser de cor opaca sem identificação). Depois colocar dentro de um outro envelope. Envelope, este, que deverá ser identificado com a morada do requerente e destinatário. O endereço do destinatário é o seguinte:

APAT

(ac: Presidente do acto eleitoral Grão Mestre Paulo Martins)

Rua Alberto Canas Mendes 9

2665-199 Malveira

c) A secretaria da APAT após receção do envelope acusará a boa receção do mesmo.

d) O destinatário (Presidente da Mesa do Ato Eleitoral na Representatividade) receberá o envelope, devidamente fechado, que o abrirá, no dia do ato eleitoral, na presença dos membros da mesa eleitoral. Depois de descarregado o nome do eleitor da lista correspondente, o Presidente da Mesa do Ato Eleitoral na Representatividade, colocará o voto dobrado em quatro dentro da urna.